Médica de Tremembé foi condenada por cortar pênis do ex-marido e responde a tentativa de homicídio

A médica de Tremembé Myriam Priscilla de Rezende Castro, que é acusada de torturar o marido e maltratar os filhos e animais, já foi condenada e responde por outros crimes cometidos no estado de Minas Gerais.

Doutora Myriam, que atende em São José dos Campos, Guaratinguetá e Lorena, prestou depoimento nesta terça-feira (8) no DP de Tremembé. No caso mais recente, a suspeita vai responder por lesão corporal, tortura, maus-tratos a animais, matar espécies da fauna nativa e por ferir o estatuto do idoso.

Porém, a médica de 41 anos foi condenada a seis anos de prisão, em 2013, por contratar três homens para decepar o pênis do ex-noivo, na cidade de Barbacena. O crime ocorreu em 2002 depois que o homem teria encerrado o relacionamento poucos dias antes do casamento. Durante o tempo em que ela estava presa, a mulher engravidou de gêmeos e obteve regime domiciliar. A pena já foi totalmente cumprida.

Antes de ser condenada, Myriam também foi parar na Justiça após tentar matar a ex-mulher do homem que ela namorava em 2011. Segundo a polícia, a médica tentou matar a mulher com uma faca, mas foi contida pelo namorado, mesmo assim Myriam entrou em um carro e atropelou a vítima.

O caso foi investigado e a médica responde por tentativa de homicídio. A defesa de Myriam afirma que o crime teria prescrito, mas a Justiça seguiu com a ação e o caso está em fase de alegações finais. A Justiça não descarta um julgamento em júri popular.

Segundo Cremesp (Conselho Regional de Medicina) o registro da médica está ativo. Um de seus advogados informou que ela concluiu o curso de medicina depois da condenação pela lesão contra o ex-noivo, mantendo o registro. Em sua rede social, ela afirma fazer atendimentos como ginecologista obstetra, área médica que cuida de partos e do aparelho reprodutor das mulheres.

Fonte: OVALE

Foto: Reprodução/ Redes sociais