Briga em que PM atirou na cabeça de homem no Litoral de SP pode ter sido causada por ciúme, diz amigo de vítima, também baleado

A briga em que um policial militar baleou um homem na cabeça em São Sebastião (SP), na madrugada desta sexta-feira (28), pode ter sido causada por ciúme, segundo Magno Martins, que é amigo da vítima e também foi atingido pelo disparo.

Até o final da tarde ele seguia com parte da bala alojada no ombro direito. Já Gilberto Oliveira da Silva, conhecido como Giba, seguia internado em estado grave após ser atingido com um tiro na cabeça. Ele ainda foi chutado pelo outro policial depois de cair desacordado. A briga foi registrada por uma câmera de segurança. Os policiais envolvidos foram presos.

“Estava eu e meu irmão tomando cerveja quando o Giba, meu amigo de infância, chegou. Todos estavam bebendo mesmo com o bar fechado. Tinha uma garota amiga do Giba que estava com esses policiais. Ela foi cumprimentar o Giba e isso pode ter causado ciúme no PM que chegou dando um tapa. Foi o policial que começou”, disse o gestor de segurança à TV Vanguarda.

O crime aconteceu por volta das 2h40 em frente a um bar no bairro São Francisco. De acordo com a Polícia Civil, os policiais envolvidos no caso fazem parte da Operação Verão, que reforça o efetivo da PM no litoral durante a temporada, e estavam um bar quando começou uma discussão.

No vídeo, um PM saca uma arma e dispara contra o homem que é atingido na cabeça. Magno conta que não percebeu de imediato que também foi atingido. “Só percebi quando cheguei em casa. A bala continua alojada aqui no meu ombro”, disse.

De acordo com a polícia, após o crime, os dois policiais se apresentaram na delegacia e foram presos. O PM que atirou, 31 anos, estava alcoolizado e confessou o crime. Também permaneceu detido o policial que chutou a vítima no chão.

Na delegacia, a polícia ainda apreendeu os tênis dos envolvidos que continha sangue e, segundo o registro do boletim de ocorrência, seria por agressões com a vítima já ferida e desacordada.

Corrente de oração

Amigos e parentes de Giba se reuniram para fazer orações pela vida dele durante a tarde desta sexta. Ele está internado em estado grave no Hospital Regional de São José dos Campos e deve passar por uma cirurgia nesta sexta-feira.

“O que mais deixa a gente triste é que eles [os policiais] vieram de fora para melhorar a segurança da cidade nessa época, se embriagaram e cometeram esse crime. É inaceitável para nós amigos. Ele é pai, ele é filho, é amigo e nesse momento a gente não sabe se ele vai resistir. A gente vai pedir justiça”, disse a amiga, Lidiane Tomaz.

Foto: Arquivo Pessoal

Foto: João Mota/ TV Vanguarda

Fonte: G1/Vale do Paraíba