Polícia apura últimos dias de adolescente morta em Taubaté para descobrir autoria de assassinato

Os últimos dias da adolescente Rafaela Calado, de 15 anos, são uma das principais linhas de investigação da Polícia Civil para desvendar o mistério da morte dela. O caso chocou a cidade.
A adolescente foi encontrada morta em prédio abandonado no bairro Independência, em Taubaté, na tarde de quinta-feira (16).

Conforme apurou OVALE, os investigadores estão coletando imagens de câmeras de segurança e informações das redondezas do prédio abandonado, averiguando as atividades da adolescente antes da morte e investigando possíveis frequentadores do local, apontado como local de consumo de drogas.

A perícia foi realizada no local e já se sabe que a adolescente tinha sinas de violência pelo corpo, o que praticamente anula a hipótese de suicídio. O caso é tratado como homicídio com autoria desconhecida. “A polícia não descarta nenhuma hipótese e está empenhada em investigar todas as linhas para saber o que aconteceu com a adolescente”, disse um policial.

Como não havia documentos perto do corpo, uma das linhas de investigação apura se a adolescente foi vítima de latrocínio, de roubo seguido de morte. O corpo da adolescente, de acordo com a família, foi velado no Velório São Benedito e enterrado no Cemitério Colina da Paz, no Barreiro, em Taubaté.

Na internet, dezenas de mensagens foram postadas com mensagens à família e lembranças da adolescente. Alguns chegaram a pedir a demolição do prédio abandonado.
O núcleo de Taubaté do movimento Aldeias da Vida postou mensagem de apoio aos familiares com uma foto da adolescente, emocionando muita gente nas redes sociais.
Fonte: OVALE
Foto: Reprodução/ Redes sociais