Detento que matou companheira dentro do CDP de Caraguá é condenado a 30 anos de prisão

A Justiça condenou, em um júri popular nesta quarta-feira (24), o detento Pedro Antônio Dutra Vieira por ter matado a companheira durante uma visita íntima no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caraguatatuba, no litoral paulista. O crime ocorreu em 2016.
Débora Carvalho foi esganada e morta pelo ex-companheiro que cumpria pena desde setembro de 2015 por tentativa de homicídio contra ela – antes do crime, ela já havia sido alvo do marido, que tentou matá-la com uma faca.
Ela foi atacada dentro do banheiro da unidade e os agentes penitenciários só perceberam a ação mais tarde, quando na saída dos visitantes, ela não deixou o CDP.
Foto: Reprodução/TV Vanguarda
Fonte: G1/Vale do Paraíba

Deixe uma resposta