Roberto Petri, ex-jornalista esportivo da Jovem Pan, morre aos 85 anos

Roberto Petri, um dos mais experientes e premiados profissionais do jornalismo esportivo do Brasil e ex-funcionário da Jovem Pan, morreu neste domingo, 19, em São Paulo. A informação foi confirmada por Flavio Prado, comentarista da JP e que teve Petri como mentor. “Morreu há pouco meu querido amigo e padrinho, Roberto Petri. Ele mudou minha vida e de muita gente, abrindo portas na imprensa. Leva este enorme crédito para o céu”, lamentou. “O Petri, primeiramente, foi o cara que me lançou no meio, em um concurso da TV.

Após dois AVCs (acidentes vasculares cerebrais), Roberto Petri optou por morar em um clínica de repouso, a Flore D´Alliance, em Santana, zona norte da capital paulista, no ano de 2017. Em sua extensa carreira, Roberto Petri trabalhou na Jovem Pan e em vários outros veículos de comunicação, como nas rádios Bandeirantes, Tupi, Difusora e Excelsior (atual CBN), além das emissoras Tupi, Cultura, Gazeta, CBI (onde atualmente tem uma mesa-redonda) e ESPN Brasil. Roberto também marcou época na mídia impressa, trabalhando no Última Hora, Diário da Noite, Diário de São Paulo, Mundo Esportivo, Popular da Tarde e Jornal Equipe, além de ter atuado na Revista Player.

Apaixonado por futebol e esportes olímpicos, o jornalista participou de diversas coberturas nacionais e internacionais. Entre várias façanhas, Roberto Petri foi um dos criadores da categoria Dente-de-Leite, pela qual garotos disputam campeonatos com regras ousadas, como a cobrança de lateral com os pés e não com as mãos, algo que levaria os cartolas da FIFA a refletirem sobre os antigos padrões. Na categoria, alguns grandes atletas foram lançados, como Zico e Muricy Ramalho.
Reprodução/Twitter/@flaviprado
Fonte: Jovem Pan