Guará, Lorena e Cruzeiro definem plano para atendimento em saúde no Vale Histórico

As secretarias de saúde dos municípios de Guaratinguetá, Lorena e Cruzeiro preparam um plano regionalizado para o atendimento em saúde no Vale Histórico e no Vale da Fé, que englobam 17 cidades.

O plano leva em conta o anúncio da construção do Hospital Regional do Vale Histórico, que será feito em Cruzeiro pelo governo estadual, ao custo de R$ 30 milhões. O governador João Doria (PSDB) confirmou o novo equipamento em solenidade no último sábado, em Cruzeiro.

Além disso, o governo estadual fará uma reestruturação no atendimento de média e alta complexidade nas santas casas de Lorena e Guaratinguetá já projetando a entrada em operação do novo Hospital Regional, prevista para janeiro de 2023.

“As secretarias de saúde estão elaborando o plano regionalizado de atendimento e que apresentado à DRS Taubaté. Estamos nessa fase final e devemos fechar o modelo nos próximos dias”, disse Thales Gabriel (PSD), prefeito de Cruzeiro.

De acordo com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, o governo irá apresentar a reestruturação do atendimento em saúde na região do Vale Histórico e no Vale da Fé no dia 30 de junho.

“É importante a nossa região conseguir esse Hospital Regional. Nós temos carência nessa área de atendimento e a reestruturação do sistema de saúde é fundamental para os municípios”, afirmou Marcus Soliva (PSC), prefeito de Guaratinguetá.

O Vale Histórico abrange os municípios de Areias, Arapeí, Bananal, Cruzeiro, Lavrinhas, Queluz, Silveiras, São José do Barreiro. O Vale da Fé inclui Aparecida, Cachoeira Paulista, Canas, Cunha, Guaratinguetá, Lorena, Piquete, Potim e Roseira.

PROGRAMA

O Hospital Regional do Vale Histórico faz parte do programa “Viva o Vale”, anunciado no último sábado por Doria em Cruzeiro e que prevê um pacote de R$ 120 milhões de investimento do Estado na região, com destaque para as áreas de saúde, turismo e segurança pública.

Ao lado de Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde, Doria disse que cada um dos 17 municípios vai receber uma nova ambulância equipada e mais R$ 1 milhão para aplicação em obras de infraestrutura.

Ortiz Junior, ex-prefeito de Taubaté e atual subsecretário de Assuntos Metropolitanos do Estado, afirmou que também há R$ 8,5 milhões para a construção de uma unidade básica de saúde nas 17 cidades. Para tanto, cada município terá que fazer convênio com o Estado e realizar a licitação para a construção da unidade.

Além da área de saúde, o programa contempla recursos para a implantação de câmeras de monitoramento nas cidades do Vale Histórico e do Vale da Fé, duas unidades do Poupatempo em Cruzeiro e Lorena e ainda uma nova unidade da Fatec (Faculdade de Tecnologia), que será feita em Lorena. A cidade de Bananal também deve ganhar uma unidade do Banco do Povo.

Na área de infraestrutura, segundo Doria, haverá recuperação de 60,8 km de vicinais, além da celebração de convênios para obras de infraestrutura urbana indicadas pelas prefeituras por meio da Secretaria de Desenvolvimento Regional.

O programa ainda permitirá a licitação da concessão do aeroporto de Guaratinguetá em julho, no pacote de desestatização dos 22 aeroportos estaduais.
Foto: Divulgação
Fonte: OVALE